quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Sobre o que era nosso.




Não há sacralidade no fim.
Organiza-se as memórias dentro de um baú.  Mas há tanto ainda guardado dentro de mim. Que não encontra endereço. Que não encontra um espaço. Que só sabe doer.  E dói. Mas dor foi feita para doer não é mesmo?
Não há poesia no fim. Os versos perdem o sentido. Perdem a finalidade. Insistem em desfazer o sentido.  Duvidam. Questionam. Mas não conseguem me fazer duvidar do que foi vivido.
As canções que era tão minhas, tão nossas, agora se destinam a outros ouvidos. Já não pertence a nós. Já encontra outro sentido. Já não é mais restrita ao que fomos nós.  
E tudo chega ao fim. Sem querer finalizar.
Processo interrompido. Vida que segue, mas vida que também quer ficar aqui. Quer recordar, questionar, indagar e doer o que precisa doer para seguir em frente.
Então, deixa doer. Deixa sepultar ou encontrar outro caminho o amor que aqui ficou. O amor que aqui restou. O amor que não soube prosseguir a dois, mas que também não sabe amar só.
E hoje só sabe doer.Então deixa doer. Deixa seguir o seu curso, para que logo coloque meu coração a caminho para seguir o curso dele.
Rumo ao novo que logo virá.



sexta-feira, 23 de agosto de 2013

#Fragmentos



Maturidade -penso eu- é aquele estágio da vida em que conseguimos passar por cima de algumas situações, sem passar por cima da gente. 


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Sobre o outro.



Nos falta a delicadeza e a sensibilidade de perceber a sacralidade que há no outro.
O território histórico e significativo que se esconde em cada pessoa.
O respeito pelo todo o que o outro é.
Nos falta o exercício árduo de não limitar o que outro é, por meio da nossa limitada percepção pessoal, ou escondido no vago discurso : " eu sei que ele vai agir assim ou de tal forma." - Falta coragem para desbravar o desconhecido e rico que vive em cada coração.
Nos falta coragem para sair do conforto da nossa visão pessoal. 
E dobrar a dureza do nosso coração e dar ao outro o respeito merecido. 

sábado, 10 de agosto de 2013

Sobre Pais.



Pai é o nosso  primeiro super herói. 
Nosso referencial de força. De porto seguro. Nosso guarda costa. Nosso protetor. 
Quem nunca se pegou dizendo: Deixa eu falar isso para o meu Pai e você vai ver? 
Pai nos ensina a lutar pelos nossos sonhos. 
Meu Pai me ensinou a andar de bicicleta, mas também a andar pela vida. Sempre dizendo que as quedas são necessárias, mas sempre é possível levantar e seguir em frente.
Desde pequena ouço meu Pai dizendo : Não criei vocês para mim ,mas para o mundo.  E sempre foi assim. 
Ele nunca poupou minha irmã e eu do mundo, mas sempre estava ali para corrigir, para nos apoiar e para tudo aquilo que nem sabíamos  precisar. 
Paternidade é dom. Essa capacidade de nos fazer fortes para atravessar os dias. 
Dom de sustentar-nos não apenas financeiramente, mas para a vida.
Com meu Pai aprendi tantas coisas, aprendi que é preciso sempre lutar por uma vida melhor. Aprendi a honrar a minha palavra. Aprendi que somos muito mais o que fazemos do que o que falamos.
Em mais um dia dos Pais, me cabe apenas agradecer. 
Isso apenas que me cabe, o meu coração agradecido.
Feliz dia dos Pais. Para o meu primeiro herói! 

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Sobre sorte

Sorte é ter com que partilhar a vida. Dividir as alegrias miúdas que quase ninguém vê.
Sorte é olhar e ver. 
Não sufocar os dias.Não sobreviver as horas. Não acomodar as dores. Não se contentar com migalhas.
Sorte é saber de tudo isso. 
Sorte é viver bem, mesmo diante dos infinitos pesares e maldades espalhado nos ares. È   ter disposição de seguir em frente ainda que o caminho não seja tão promissor. E força para recomeçar quando preciso for. 
Sorte é ser assim, carne, osso, loucura e sanidade e tudo mais. Ser você e ser amado com tudo que isso representa.
Sorte é ser você , apostar nisso e pagar para ver. 



sábado, 27 de julho de 2013

Sobre gestos.



Observar e graça de se perder no outro, sem se desprender da gente.
Capacidade de investigar.
Ser especialista em detalhes. 
Gastamos tanta energia decifrando o que o outro diz. Elaborando teorias sobre isso.
Sempre fui grande defensora de decifrar aquilo que o outro faz. 
Gestos dizem mais que palavras,afinal qualquer um pode dizer aquilo que o outro quer ouvir,mas poucos conseguem enganar as atitudes por muito tempo.
Gastamos muito tempo querendo palavras ,adjetivos,promessas ,elogios e juras eternas. Quando ,penso eu, precisamos é de um olhar atento e a sensibidade para sentir o amor do outro por aquilo que ele faz,não pelo que ele diz. 
Por um mundo com mais gestos concretos porque conversa fiada a gente já tem o suficiente por aqui. 


segunda-feira, 8 de julho de 2013

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Sobre amor de mãe.






Celebrando este mês mariano, celebramos mulheres de SIM, mulheres corajosas. Mulheres que guardam silêncios no coração. Mulheres que caminham aos pés de tantas cruzes e que tantas vezes as carregam sozinhas. Mulheres como Maria.  Mães que,  como Maria  rolam lagrimas de sangue e de amor.
O amor é a experiência do cuidado, e ninguém entende mais disso do que Mãe, que tem esse amor  cuidadoso, detalhista e zeloso . Assim como o amor de Deus.
Há sem duvida uma grande sacralidade nesse amor, similar ao de Deus. O dom de dar a vida. O dom de educar e conduzir.
Amor que se contenta em amar. 
Como não recordar todos os dias tamanha graça dada á nos?
Como não crer em um Deus que nos deixa parte dele na Terra para nos ensinar a ser pessoa de verdade.
Amor de mãe é amor de Deus. E eles se misturam por se parecerem. Causam constrangimento ao nosso coração por nos amar inteiramente e, como somos. Por não impor condições para nos amar.
A você mãe dizer obrigado me parece pouco. Tentar explicar é correr o risco de empobrecer o significado e a importância. Então só cabe agradecer.
E não apenas pelo amor ofertado. Mas pelo sono perdido, pelas preocupações causadas,pelo egoísmo, por toda rebeldia e ingratidão. 
Mas  cabe também o perdão. Por todos os momentos em que não amei como deveria.
Perdão pelas vezes que recusei seu colo e mão estendida.
Perdão por não saber amar e cuidar na mesma proporção de que amado e cuidado sou.
A vocês mulheres de sim. Mulheres de palavras e silêncios. Mulheres cheias de graça nos oferto o que há de mais simples e sincero, a infinita gratidão.
 
 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Sobre o sagrado.



Viver tem dessas situações de testar a nossa coragem e os limites da nossa fé.
Mas há um certo tempo , uma doce voz me ensinou que é sagrado viver. E eu acreditei.
E entre uma lágrima e um sorriso. Um chegar e um partir. Entre as duras esperas e conclusões. Uma alegria e uma tristeza. Entre os dias ensolarados e cinzentos.
Em meio a tudo, encontramos traços firmes da docilidade e cuidado de Deus.
Ele mesmo ensina que, tudo é sagrado para aquele que crê. Eu creio,assim como sei que você também crê. 
O necessário é apenas acomodar todas as adversidades. Todos os gestos ou a ausência deles dentro de nós. E dar a tudo o devido respeito ,pois é parte de nós. 
E encontrar dentro do nosso coração e da nossa alma a certeza sincera que entre os pesares e apesares é sagrado viver. É sagrado sentir. È sagrado recomeçar. E nisso descobrimos tudo aquilo que há de sagrado em nós. 

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Sobre o casamento




Há momentos  que as palavras não alcançam. Como encontrar em meio a tantas palavras aquela que define tudo o que alguém representa ao nosso coração.
Como encontrar algo que dite toda a capacidade de amor que essa pessoa desperta em cada um. Em cada coração. Em cada amigo.
Como explicar a alegria que a vida dela causa?
È um desafio. Mas vale a pena tentar, então vamos la Jessyca,vamos tentar aqui dizer em breves linhas tudo aquilo que a sua vida representa as nossas vidas.
Sua presença traz delicadeza para a vida da gente. Seu jeito doce, engraçado, tímido e irritadinho às vezes.  A capacidade de amar de modo simples. De ter um coração genuinamente bom.  O jeito que o nosso coração se sente em casa perto do seu. Certamente haveria inúmeras outras qualidades a citar,mas vamos ficar por aqui.
Não dá para quantificar a alegria que sente o nosso coração de dividir este momento único de sua vida, dividir com você todos os estágios que nos trazem ao seu dia feliz.  E acompanhar o seu felizes para sempre.
Já dizia o poeta: Eu não tenho o poder. Tenho a prece.
Então nos resta a oração.
Pedir a Deus amoroso que abençoe essa fase na sua vida. Que lhe conceda toda a sabedoria, paciência, fé e amor para atravessar os dias.
Que você possa viver todos os sonhos do seu coração e tudo aquilo que Deus sonhou para você.
Toda felicidade do mundo, essa é a nossa oração.


sábado, 6 de abril de 2013

Sobre o respeito



Muitas coisas fogem do meu entendimento.
Não entendo a necessidade de alguns de questionar ou desmerecer a fé alheia. Só porque não acreditam ou não compreendem.
Não entendo a necessidade de convencer o outro que ele está errado, só porque você não acredita.
Usamos o nosso conhecimento para empobrecer aquilo que o outro sente, porque não faz sentido para nós. Ou porque somos tão empobrecidos de coração que queremos levar todos conosco.
Somos tão hipócritas, batendo no peito que queremos direitos, que queremos respeitos e lutamos por justiça. Quando na verdade ,queremos impor um visão pessoal porque aos nossos olhos é assim que a humanidade deve caminhar.
Não sei muita coisa nessa vida, mas uma eu aprendi desde cedo, que o respeito é primordial em qualquer patamar da vida.
Não adianta afundarmos em estudos e filosofias profundas e convincentes, se não nos educamos todos os dias,arduamente a conviver com as visões que diferem das nossas.
Respeito não é assinar em baixo tudo o que o outro faz,respeito é saber que mesmo não sendo  a minha verdade , o outro vive a dele do modo que acha melhor.
O que são um monte de teorias, fatos e dados diante de um coração feliz por crer?
De que vale as filosofias quando o seu coração sente diariamente o cuidado de Deus ?
Onde é que as teorias e filosofias podem alcançar o como e o modo do outro  sentir?
De que vale afundar em conhecimentos quando a regra básica foi esquecida? Somos hipócritas o tempo todo.
Lutamos por tantos direitos e deveres, quando deveríamos nos esforçar a aprender o velho e convincente respeito.
Respeite apenas, o resto vem de acréscimo.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sobre recordações.




Abro as gavetas das cômodas e  junto com elas o baú de memórias . Abre-se envelopes e as janelas da alma. Entre escritos antigos, fotos, bilhetes e cartas. Vida partilhada na fração dos dias. Tentativas de eternizar os momentos em um esboço qualquer.
Entre o passado vivido e o futuro esperado, fragmentos de um hoje com doses homeopáticas de passado. É bom recordar. É bom olhar para trás com a sensação tranquila de ter realizado coisas boas. É bom relembrar a sua história com sorriso no rosto.
Bom é isso. Seguir é prosseguir porque a vida não para.
Fecho as gavetas. Ordeno o passado. Mas as janelas da alma ,ainda estão escancaradas para tudo o que ainda está no horizonte.

sábado, 12 de janeiro de 2013

Sobre o ano novo


Recomeçar é fundamental.
Tanto quanto persistir.
Recomeços possibilitam alvejar a alma das marcas das histórias erradas. Das escolhas precipitadas.Das perdas e abandonos.
Recomeços imergem raios de força escondidas dentro do nosso ser.
Eu quero sempre essa possibilidade de recomeçar no tempo oportuno.
Um ano novo começa. Uma fração de tempo divida em dias e meses.
Um possibilidade de inaugurar um novo capitulo na nossa história.
Que neste novo ano, você também se renove.
Inaugure partes da sua alma e coração que o tempo ainda não revelou.
Inaugure seu olhar para as maravilhas que se escondem no cotidiano.
Prepare seu coração para as alegrias deste novo tempo. Para os pesares também. Mas que em tudo possamos crescer. 
Que 2013 renove em sua vida tudo aquilo que é necessário.
Que sejamos mais simples.
Que sejamos menos exigentes conosco.
Que sejamos mais felizes.
E que caminhemos rumo ano novo.
Todos os dias.